%TEMPO%
Curta no Facebook:
Colunistas
Coluna
O Segredo do Cofre
.
26/08/2016

- Meu filho foi picado, doutor.
- E recebeu alguma medicação?
- Não.
- Que absurdo! Quantos anos tem ele?
- Vai fazer treze dia dois do mês que vem.
- Se fosse criança ou idoso seria ainda mais preocupante, os adultos e os adolescentes são mais resistentes mas é imprescindível o atendimento médico. Ele veio com a senhora?
- Não, ficou em casa trancado no quarto.
- A vítima deve ser mantida o mais calma e quieta possível, agasalhada, mas também não precisavam trancá-lo no quarto.
- Ele mesmo se trancou.
- Deveria tê-lo trazido. Quantas horas já se passaram?
- Muitas.
- Deveriam tê-lo levado de imediato ao centro médico mais próximo.
- Só percebi que foi picado hoje, quando ele estava tomando banho. Quase entrei em parafuso, perguntei o que estava acontecendo, ele sequer respondeu, entrou no quarto e fechou a porta na minha cara.
- É possível diagnosticar uma mordedura de serpente baseando-se nas marcas das presas, na vermelhidão, na inflamação, falta de sensibilidade da mão, do pé ou em volta da boca.
- Insensível ele está...
- Observou se tem febre, calafrios, arritmia cardíaca, náuseas e vômitos, dificuldade respiratória, dor de cabeça, visão turva, pálpebras caídas, secura na boca?
- Calafrios, arritmia cardíaca e dor de cabeça têm sido frequentes em mim, não nele.
- As gengivas podem sangrar e pode aparecer sangue no vômito, nas fezes e na urina, também pode apresentar dificuldade de falar e engolir.
- De falar ele tem tido, muita.
- Sabe qual é a altura e o peso dele?
- Já me passou, tenho 1,65...
- O efeito do veneno depende do tamanho da vítima, da idade, da saúde da pessoa, do peso.
- O peso dele está bom, a cabeça é que está inchada.
- Inchou a cabeça? Nossa! Em que lugar ele levou a picada?
- No ouvido.
- Tem certeza que foi na orelha? A grande maioria das vítimas é picada nas extremidades, pés ou mãos.
- Foi picado utilizando o fone de ouvido!
- Então deve ter sido vespa, abelha ou marimbondo; pensei que tivesse sido picado por cobra... Não terá sido escorpião? Pode acontecer de um escorpião se alojar no fone de ouvido, a pessoa vai ouvir música e é pega de surpresa. Quem é picado por escorpião deve ficar sem se alimentar de 8 a 12 horas.
- Meu filho, coitado, foi pego de surpresa e picado nos dois ouvidos ao mesmo tempo, não pelo escorpião, pelas músicas chulas doutor; essas porcarias que tocam por aí e impregnam as mentes das crianças, dos adolescentes, adultos... O senhor nunca foi vítima de uma aberração dessas?
- Claro que sim, fui e ainda continuo sendo. Muitas vezes me surpreendi cantarolando essas coisas que tanto abomino. É triste... Nem vou cobrar a consulta, bem entendido, desde que a senhora não cantarole nem um pedacinho dessas musiquetas deploráveis.
- Mas que conselho o senhor me vende, doutor?
- Já disse que não cobrarei. Tente matricular o seu filho num curso de violão, violino, piano, saxofone, violoncelo, cravo, teclado, harpa, clarinete, canto... Isso tem um ótimo resultado na prevenção e muitas vezes também na cura.
- Por quê?
- Essas musiquetas não têm espaço nos cursos sérios de música e os estudantes conviverão com obras que edificam e se extasiarão. Tem mais gente na familia que foi contaminada?
- Meu marido também parece que perdeu o senso crítico.
- Não o condene, ele é inocente, é vítima. As músicas nefastas invadem o sub-consciente humano, e como a senhora bem percebeu, picam, sem pedir licença, como os pernilongos, mosquitos da dengue...
- o que devo fazer?
- Matricule-o também, acredito que seja a melhor maneira de desenvolver o antídoto, tentando aprender a tocar as músicas úteis nos tornamos muito menos vulneráveis às nocivas ou inúteis.
- Se um deles se transformar em músico e optar por se dedicar ao submundo acho que terei um calipso, digo, colapso!
- Não se sinta culpada, a senhora não tinha essa sórdida intenção.
- O caçula também está se ligando, quero dizer, curtindo coisas assim...
- Por que permitiram? Música é alimento, é remédio! O médico não pergunta ao paciente que remédio ele quer tomar, receita e pronto. Se deixarmos que uma criança escolha a alimentação, passará o dia comendo porcarias, se tiver uma anemia a culpa é dos pais. Primeiro a criança tem que aprender quais são os alimentos indispensáveis, há músicas indispensáveis também, funcionam como vacina contra essas que tanto a indignam!
- O senhor está insinuando que eu tenho culpa no cartório?
- No cartório não, no repertório. Deveriam ter vacinado seus filhos contra músicas chulas. Por que não os inscreveram num coral, numa fanfarra?
- Mas não precisa ter talento musical?
- Nosso coração bate ritmadamente, os sons que produzimos têm notas musicais, a fala, o choro, o riso, a gargalhada são melódicos. A música está até no nosso silêncio... A senhora sabia que música chula escraviza, gera um espécie de dependência?
- O senhor está falando sério?
- Lógico! Música faz a cabeça, disvirtua, incute filosofias...
- Mas eles estão tendo aulas de filosofia na escola!
- Mas prevalece a filosofia que vem acompanhada de melodia, por mais vagabundas que sejam. 
- Não imaginava que o senhor desse tanta importância à música!
- Reconheço a importância que a música tem, me encanto com o canto das aves, das pessoas, dos ventos, das águas! Em determinados momentos o ser humano é um cofre fechado para todos e aberto só para músicas.
- Foi ótimo ter conversado com o senhor, abriu a minha mente, eu estava sem noção. Acha que devo me matricular num curso de violão também, doutor?
- Deve, deve sim, tenho certeza e também mudei de idéia...
- Como assim?
- Vou cobrar a consulta, a senhora reavivou na minha mente sons que estavam praticamente extintos e agora, neste exato momento, já estão querendo entrar em errupção.
 

Últimas Postagens
Guia Comercial
Selecione abaixo e encontre tudo o que precisar:
Colunistas
  • Jennifer Oliveira
    Curiosa no campo de gastronomia, seguindo criando e reinventando receitas. Apaixonada por tudo que remete ao mundo culinário. Desta paixão surgiu o ...
  • João Justino
    João Justino Leite Filho: Diretor/Ator; Escritor da Editora IBEP-Nacional desde 1986; Autor da música "Canto de Amor", editada no livro didático ...
  • Luiz Carlos Zeferino
    Designer, Ilustrador e Empreendedor . Cursou Publicidade e Games na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Atualmente é ...
  • Claudia Hallgren
    Psicóloga, sexóloga, Instrutora de Yoga e palestrante atualmente desenvolve o projeto Dança terapia e atendimentos clínicos em Cpo Lpo Pta e ...
  • Maurício Mellone
    Jornalista formado pela PUC-SP, tem mais de 30 anos de experiência e já atuou em revistas, jornais, TV, rádio e assessoria de imprensa. Hoje é ...
  • Alexandre Roccar
    Assessor de imprensa há 15 anos, formado em Marketing, especializado em Marketing Político, Coordenador de várias campanhas eleitorais. Autor dos ...
Atendimento
  • Segunda a Sexta de 09:00 as 18:00hs
  • Telefone: (11) 4812 - 3768
  • E-mail: info@campolimponet.com.br
  • Skype:
Redes Sociais
  • Siga-nos e compartilhe